Odontologia 2018-07-27T14:48:28+00:00

Odontologia

Dra. Alessandra M. Del Pintor

Dra. Carolina Ferrairo Danieletto Zanna

Dr. Gustavo Zanna Ferreira

Odontologia é a área da saúde que estuda e trata do sistema estomatognático – compreende a face, pescoço e cavidade bucal, abrangendo ossos, musculatura mastigatória, articulações, dentes e tecidos.

  • CIRURGIA ORAL MENOR: São diversos procedimentos que podem ser realizados em nível ambulatorial ou hospitalar, tais como extrações de terceiros molares (dentes do siso) e dentes retidos, tracionamentos orto-cirúrgicos, cirurgias parendodônticas, cirurgias pré-protéticas, cirurgias com finalidade ortodôntica dentre outras.
  • IMPLANTES DENTÁRIOS: Os implantes dentários são “parafusos” em titânio instalados nos ossos maxilares, mimetizando raízes dos dentes, com o objetivo de suportar coroas protéticas. As reabilitações protéticas implanto-suportadas restabelecem a função de dentes que foram perdidos, otimizando a estética, fala e mastigação.
  • ENXERTOS ÓSSEOS: A realização de enxertos ósseos é indicada para pacientes que perderam os dentes e possuem rebordo alveolar com espessura ou altura óssea reduzidas. Este procedimento geralmente é indicado previamente ou concomitantemente com a instalação de implantes dentários.
  • RECONSTRUÇÕES FACIAIS APÓS TRAUMATISMOS: Traumas faciais podem acometer um ou mais ossos da face, dentre eles, o frontal, os ossos próprios do nariz, ossos malares ou zigomáticos, ossos da órbita e os maxilares. São decorrentes de inúmeros fatores, como acidentes automobilísticos, agressões físicas, queda da própria altura, acidentes esportivos dentre outros. O restabelecimento dessas estruturas geralmente é obtido por meio de redução (alinhamento dos ossos), estabilização e fixação com placas e parafusos de titânio.
  • CIRURGIAS ORTOGNATICAS: São procedimentos cirúrgicos realizados em ambiente hospitalar, indicados para pessoas que apresentam deformidades dento-faciais, como por exemplo, queixo para frente ou queixo para trás. O objetivo desta cirurgia é restabelecer a função mastigatória e consequentemente obter um equilíbrio estético para face.
  • DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DE LESÕES BUCAIS: As patologias bucais são lesões que podem acometer a região dos lábios, bochecha, língua, glândulas salivares e ossos maxilares. O tratamento depende de um correto diagnóstico, o qual, pode ser definido através de exame clínico com associação de exames de imagem e eventualmente procedimentos de biopsia.
  • MORDIDA ABERTA: É um tipo de má oclusão onde os dentes superiores não tocam os inferiores, pode ocorrer tanto nos dentes da frente, quanto nos de trás. Pode ocorrer em adultos ou em crianças, normalmente está relacionado a hábitos como:
    • Chupar dedo
    • Chupetas por tempo prolongado
    • Interposição lingual

    A mordida aberta pode ser dentária ou esquelética.

  • MORDIDA CRUZADA: Numa boa oclusão dentária os dentes da arcada superior cobrem todos os dentes da arcada inferior, podemos exemplificar como se a arcada superior fosse a tampa de uma caixa e no caso a caixa fosse a arcada inferior.Quando a mordida cruzada está presente, os dentes da arcada inferior encontram-se para fora da arcada inferior, está pode ser dentária ou esquelética, como se a caixa fosse maior que a tampa.
  • APARELHO ORTODÔNTICO FIXO: Possui a finalidade de alinhar e nivelar os dentes, pode ser utilizados tanto para fins estéticos quanto funcionais, ou ambos. Este aparelho é constituído de pequenas peças que são denominadas bráquetes, que podem ser de diferentes materiais, como metal, porcelana, e também podem ser autoligados.
  • MÁ OCLUSÃO PARTE II: Está má oclusão é caracterizada por uma discrepância dentária ou esquelética antero posterior, na qual a mandíbula e/ou arcada inferior encontra-se distal á arcada inferior. Em uma oclusão considerada normal a mandíbula e dentes inferiores encontram-se posicionados ligeiramente a dista (para traz) da maxila, mas na MÁ OCLUSÃO DE CLASSE II essa distancia encontra-se aumentada, ou seja ela encontra-se mais a distal do que deveria estar.
  • MÁ OCLUSÃO CLASSE III: Está má oclusão é caracterizada por uma discrepância dentária ou esquelética antero posterior, podendo ou não estar acompanhada por alterações esqueléticas. Nessa má oclusão a mandíbula e/ou arco dentário inferior encontra-se posicionado mesialmente (á frente) á maxila.